Quem escreveu Gênesis?

Atualizado: Set 12

Os relatos descritos no primeiro livro da Bíblia remontam à chamada “Pré História”, ou seja, fatos que ocorreram antes da invenção da escrita. Quem teria sido o autor deste livro? Como teve acesso a informações tão anteriores à sua existência?


E, se você ainda não viu a parte 1 da série de estudos que estamos fazendo sobre o livro de Gênesis, faça isso agora mesmo:

Gênesis – Perguntas e Respostas (parte 1)


A formação do cânon do Antigo Testamento

Chamamos de Cânon ao conjunto de livros sagrados do Antigo Testamento.

Foi organizado primeiramente no período do exílio babilônico, pelos rabinos judeus, considerando a literatura produzida por profetas, tida como inspirada por Deus, sempre presente nas comunidades judaicas.

Os livros considerados sagrados foram divididos em três sessões principais:

  • Torá (traduzido por “Lei”, significa “ensino”) = Pentateuco – Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

  • Nevi’im (profetas) = livros proféticos

  • Ketuvim (escritos ou salmos) = livros poéticos e de sabedoria

No período pós-exílio alguns outros livros foram acrescentados na sessão do Ketuvim, como por exemplo Cantares, Eclesiastes e Ester.

A autoria de grande parte dos livros do Antigo Testamento é de origem desconhecida e, a menos que o próprio livro indique seu autor (como é o caso dos livros de Eclesiastes e Isaías, por exemplo) é difícil definir, com certeza, a sua origem.

Acredita-se que a maioria tenha sido escrita por profetas ou escribas, devidamente reconhecidos como sagrados pelo povo de Israel.


A autoria de Gênesis

A grande maioria dos estudiosos entende que, quando o termo “Torá” ou “Lei” aparece nas Escrituras é (pelo menos na maioria das vezes) uma referência a todo o Pentateuco, incluindo o livro de Gênesis, e não apenas aos 613 mandamentos do Monte Sinai.

E várias vezes, a própria Escritura atribui a autoria da Torá a Moisés. Veja o que Jesus falou em Lucas 24:44: “Foi isso que eu falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos” – uma clara referência às três sessões do Antigo Testamento, definindo Moisés como autor da Torá (Lei). Várias outras menções ao Pentateuco no Novo Testamento são atribuídas a Moisés: João 1:45, Atos 28:23, João 7:19, Mateus 19:7-8, etc..

Por isso, Gênesis é atribuído tradicionalmente a Moisés, sendo que os fatos ocorridos antes do seu nascimento lhe foram transmitidos via tradição oral e escritos mediante inspiração do Espírito Santo de Deus.

A tradição oral no mundo antigo não se compara ao “telefone sem fio” do mundo ocidental moderno. Era uma sociedade baseada na oralidade e todo seu conhecimento era transmitido de geração a geração por este meio, com sofisticada exatidão.

Os últimos trechos do Pentateuco – que descrevem a morte de Moisés – são acréscimos feitos provavelmente por Josué ou algum outro escriba, concluindo Deuteronômio com uma descrição póstuma de Moisés.


Márcia Rezende


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo